Voltar

Favela Marte: moradia digna, digital e desenvolvida para mais de 230 famílias

29.05.2023 | Saúde

O cenário de barracos, esgoto a céu aberto e sujeira da antiga favela da Vila Itália, em São José do Rio Preto/SP, não faz mais parte da paisagem. Rebatizada de Favela Marte, a transformação está acontecendo antes da colonização do planeta vermelho, narrativa criada por Edu Lyra, idealizador da ONG Gerando Falcões, para motivar e atrair parcerias para a causa. E está dando certo: o Grupo CCR, por meio do Instituto CCR, aderiu à iniciativa, ao lado de outras grandes empresas apoiadoras. Os primeiros resultados já começam a aparecer: o espaço precário em que sobreviviam as mais de 230 famílias se tornou um grande canteiro de obras. Em breve, estarão ali novas residências e comércios, com infraestrutura, saneamento e equipamentos sociais. A entrega da Favela 3D – Digna, Digital e Desenvolvida – está prevista para novembro deste ano.

“O Favela 3D é um projeto capaz de fazer transformações importantes: primeiro na vida das famílias impactadas, que ganham mais chances de deixar o ciclo de exclusão sistêmica para crescer na estrutura social. A isso podemos denominar mobilidade humana. Adicionalmente, o projeto contribui para alterar o modo de pensar coletivo, de construção de parcerias incluindo o relacionamento com o poder público, aumentando a possibilidade de replicação para outras localidades”, afirma Tonico Pereira, Diretor de Comunicação e de Responsabilidade Social do Grupo CCR. Para o projeto, o Grupo CCR contribui com serviços técnicos, estudos preliminares, projetos de urbanismo, infraestrutura urbana, saneamento ambiental, paisagismo e arquitetura, a cargo da empresa Boldarini Arquitetos Associados e sua equipe multidisciplinar.

Infraestrutura e geração de renda
Como forma de atender às diferentes necessidades apresentadas pelos moradores, alguns com interesses em fomentar o empreendedorismo, o projeto das unidades habitacionais contempla sete soluções arquitetônicas diferentes. A acessibilidade e o espaço para veículos também foram contemplados. Já para os empreendedores que precisam de mais espaço para trabalhar, nove espaços comerciais serão construídos.

As casas terão painel solar, serão térreas e podem evoluir tanto na horizontal quanto na vertical, podendo chegar até 4 dormitórios. Outro fator observado pelo projeto é a empregabilidade dos moradores, que estão sendo acompanhados e capacitados. Houve queda de 99% no desemprego da população da Favela Marte. Em 2022, 87 moradores foram empregados. O Favela 3D teve início em 2021, com reuniões envolvendo os moradores, parceiros, e ONGs, como a Valquírias World e o Instituto Bem-vindo, que fazem parte do projeto junto à Gerando Falcões. Atualmente, as famílias estão em moradias transitórias.